Amor · Vida

Apenas talvez.

Talvez eu te encontre numa fila de bar ou na padaria no final da esquina, nunca se sabe. Talvez nossos olhares se cruzem nesse momento e assim finalmente nos faça perceber que o ódio e a mágoa passou.
Talvez perceberemos que a vida andou e que cada um seguiu a sua. Talvez nós nos abracemos, num “oi” casual e o cheiro de cada um nos faça pensar o por que diabos nós não demos certo? Por que não fomos mais felizes? Por que não vivemos mais?
Talvez um dia a gente se esbarre na festa de algum conhecido e quando nossos sorrisos se encontrarem a gente perceba que ainda tem amor nesse sorriso.
Talvez a gente nunca se encontre ou nunca mais volte, mas espero que pra você a lembrança de nós dois, quando ainda éramos felizes, seja tão boa quanto ela é pra mim.
Talvez eu encontre com algum amigo seu ou nossos amigos em comum por acaso e algum deles comente, casualmente, que você ainda pergunta sobre mim.
A verdade é que a gente sempre quer saber como anda a pessoa que a gente ama ou amou, e quer saber como estão as coisas e se o mesmo está feliz. E a gente realmente quer que ele esteja feliz. Talvez queremos que ele esteja feliz do nosso lado, mas nós nunca chegamos a admitir.
E talvez um dia a gente volte a se esbarrar pelas estradas da vida, e que nesse dia a gente perceba que ainda existe amor nos olhares e esperança na alma. Que ainda existe a possibilidade de um mais um ser um, e não dois, como é agora.
Apenas talvez.

Com amor, Ariane Moura.

Um comentário em “Apenas talvez.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s