Amor Próprio

Sobre Pensamentos Inquietantes

Trilha Sonora; Carla Bruni – Quelqu’un M’a Dit

Acordei um dia com pensamentos inquietantes que me causaram certo desânimo
Cheguei a pensar: “pra que amar?”
Desejei então viver em um mundo sem coração, onde você pisa sem ter medo de cair no chão
Desejei vivenciar milhares de sensações e emoções, mas que nenhuma me causasse repulsa ou solidão
Que nenhuma fosse passageira, entrasse, estragasse e evaporasse depois do trabalho feito
Que existisse paz, apesar de querer frieza no mundo
Que existisse frieza em mim, nos meus sentimentos e pensamentos
Que não existisse nada além de nada
Aí cheguei à conclusão que não dá pra viver num mar de frieza, se você nasceu um jardim de emoções
Onde tudo o que você consegue, é sentir.
Sentir o amor entrando pelos poros, a tristeza exalando em pensamentos inferiores e felicidade em momentos sutis.
Não tem como ser gelada, quando já se nasceu sendo calor.

Ariane Moura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s