Amor · Vida

Deixei de olhar e passei a observar 

Hoje eu deixei de olhar aquela paisagem rotineira enquanto ia pro trabalho todos os dias e passei a observá-la. Concluo: é linda. 
Consegui ver coisas que até então passavam despercebidas, como aquelas nuvens que dançavam e rodopiavam em volta do Sol sem nunca escondê-lo enquanto ele iluminava de forma única o rio que passava entre uma pista de corrida aparentemente vazia. 

Passei a parar de olhar e comecei a observar: teus olhos. 
Não só o momento em que eles fecham levemente quando você sorri, mas a forma como eles lacrimejam quando você fala algo sobre nós enquanto me olha e a forma como teus olhos me passam todo o amor que mora dentro do teu peito.

Ah, teu peito, morada dos teus sentimentos mais secretos e vontades mais indiscretas, que há tanto tempo me vejo a mercê.

Esses sentimentos que mesmo querendo se esconder e fugir, escapam por entre as curvas do teu sorriso, o brilho dos teus olhos, o toque das tuas mãos e chegam até mim, invadem meu coração. 

Você e tuas vontades que chegam de mansinho, como quem não quer nada, e acabam mostrando que somos humanos movidos pelo amor, pelo toque. Pele na pele e palavras mal terminadas, que não precisam ser completamente proferidas porque já entende-se só pela metade.

Parei de olhar o mundo e comecei a observar. Agora com os olhos e coração livres de grades e tampões, estou aberta para viver com você, uma vida inteira de prazer.

Ariane Moura 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s