Vida

Dente-de-leão

Se eu pudesse desejar ou escolher
Quem eu quero ser
Ia escolher ser um dente-de-leão
Que se esconde no meio de jardins
Olhando o sol se por e surgir

Ia desejar ser, porque ele passa despercebido
Podem achar que não tem muita utilidade
Mas quem o vê, já pega pela raiz
Levanta até o nariz
Assopra e diz que pedido quer fazer

E ficam olhando o dente-de-leão
Se perder em todo o chão
Sobrevoando e indo embora com o vento
Que leva os momentos

Sabe-se lá se os pedidos são realizados ou não
Mas o que eu sei, é que eu queria ser um dente-de-leão
Ariane Moura 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s