Vida

Daqui eu posso ver 

Daqui eu posso ver
Que mesmo você estando tão perto
Permanece tão longe

Daqui eu consigo enxergar
Que nossos esforços não nos deixaram ar
E mesmo assim chegamos a falhar

Falhar em não deixar que a vida nos afete
O tempo nos leve
O vento nos seque

Bem nesse lugar eu consigo mirar
Nos teus olhos feito mar e observar
O que antes era profundo como mar
Agora ser raso como poça

Você que me desculpe moço
Mas não fui feita para pular em poça
Viver longe mesmo estando perto
Ou me cansar tentando ser a certa

Daqui eu consigo ver
Que as flores que eu te deixei
Você se esqueceu de regar

Que dos abraços que eu quis compartilhar
Você tentou se esquivar

E do tempo em que eu tentei te amar
Você resistiu em se mascarar e proteger

Daqui eu consigo ver
Uma lágrima percorrendo meu rosto e só parando para me dizer
Que pena não ter sido você

Ariane Moura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s