Vida

Sobre dores 

Andamos por aí
Como se nada nos doesse
Mal sabem eles

Que a dor cobre a alma
Que pede calma
Mas acaba sendo levada

Pelo mar de decepções
Que insistimos em carregar
Até no ar que decidirmos respirar

Mal sabem eles,
Que a dor abala o coração
Que pede atenção

Atenção que recusamos a dar
Até que decidimos de um precipício pular
E a dor assim, volta a sessar

Ariane Moura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s