Vida

Nota 1 – Sobre devaneios

Estou desistindo temporariamente de escrever aos outros ou sobre os outros. Nos últimos tempos tenho esquecido gradativamente de mim, dos meus gostos e desejos.

Deixei-me levar por essas imensas ondas que não são trégua, batem sem dó, sem ver a quem e sem porque.

Batem. Enquanto elas batem, quebram e se formam novamente, fico aqui procurando soluções – barco. boia. submarino. – qualquer coisa que me tire da água e me leve ao solo.

Me imagino pisando firme na terra, devaneio que sinto-me segura e descobro no meio desse delírio, que não é a terra que me fará sentir segura.

Já que até o momento, minha “estabilidade” era na água, sem boias ou barcos, me fazendo criar maneiras de continuar viva.

Foi assim que sobrevivi até aqui.

Mas agora, essa situação me sufoca, me afoga. Então estou desistindo, de tentar parar as ondas com minhas mãos e acabar com água nos pulmões.

Deixo que me leve, talvez no final do dia, eu acorde na areia ou no fundo do mar.

 

Ariane Moura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s